Febre Amarela: Causas, sintomas e prevenção - Clínica Médica Popular Dr. Vale - Taubaté/SP
510
post-template-default,single,single-post,postid-510,single-format-standard,bridge-core-1.0.4,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,qode-theme-ver-18.0.8,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive

Febre Amarela: Causas, sintomas e prevenção

Febre Amarela: Causas, sintomas e prevenção

      A Febre Amarela é causada por um vírus, do gênero flavivírus que é transmitido por mosquitos pertencentes às espécies Aedes (principalmente Aedes aegypti, o mesmo mosquito responsável por transmitir a Zika, a Dengue e a Chikungunya).

      A presença dos mosquitos como agentes transmissores é essencial para que o vírus se difunda entre as pessoas. Sendo, normalmente, em três modos de contágio:

  1. Febre amarela silvestre (ou selvática): Nas florestas tropicais, alguns macacos que contém o vírus da Febre Amarela, são picados por mosquitos que, por sua vez, picam e passam o vírus para outros macacos. Quando os seres humanos vão até a floresta, seja para trabalhar ou viajar, acabam sendo picados por mosquitos infectados e desenvolvem a doença.
  1. Febre amarela intermediária: Neste modo de transmissão, os mosquitos semi-domésticos (aqueles que se reproduzem tanto na natureza quanto em áreas urbanas) infectam tanto macacos quanto pessoas.
  2. Febre amarela urbana: Ocorre quando o vírus acaba sendo difundido em áreas densamente povoadas, com grande presença de mosquitos, onde a maioria das pessoas têm pouca ou nenhuma imunidade devido à falta de vacinação. 

       Lembrando que uma pessoa não transmite a doença diretamente para outra, tampouco o macaco. A presença de mosquitos infectados como agentes transmissores é essencial para que haja contágio.

Sintomas

       Ao contrair o vírus, o indivíduo costuma não apresentar sintomas característicos. As primeiras manifestações da doença, na verdade, são repentinas: febre alta, cansaço, calafrios, dor muscular, dor de cabeça, vômitos e náuseas.

       O estágio mais grave da doença é raro. O indivíduo infectado pode apresentar insuficiência renal e hepática, olhos e pele amarelados, manifestações hemorrágicas e cansaço. Tais sintomas, podem resultar em morte num período de 7 a 10 dias.

Prevenção

       A febre amarela pode ser prevenida por uma vacina extremamente eficaz e segura, que produz imunidade em 99% dos vacinados.
Dados da OMS comprovam que uma dose única da vacina é suficiente para conferir imunidade sustentada e proteção ao longo de toda a vida.

No Brasil, porém, o Ministério da Saúde recomenda duas doses. (Com especificações podendo variar).

       Em áreas onde há pouca cobertura vacinal do governo, o controle de possíveis surtos por meio de imunizações em massa, são essenciais para prevenir uma epidemia.

       Na transmissão urbana da febre amarela, a prevenção deve ser feita evitando principalmente a disseminação do Aedes aegypti. Os mosquitos se reproduzem e se proliferam em qualquer recipiente que contenha água limpa e parada, como caixas d’água, pneus e latas.

Sem Comentários

Deixe seu comentário